BUSCAR

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A complicada eleição da Câmara de Pombal

RIBEIRA DO POMBAL, 75  ANOS
 Sede da Câmara de Vereadores em Pombal

Estava marcada para esta quinta-feira a noite a eleição que iria escolher a nova Mesa Diretora da Câmara de Ribeira do Pombal para o Biênio 2011/2012, mais como aconteceu na última eleição da Casa para este Biênio, a eleição não aconteceu.

Diversos foram os comentários antes da eleição, como que a oposição iria se unir em torno do vereador Zé Careca, sendo ele o mais velho vencia no empate e que a oposição também tinha fechado com vereador  da situação Nathan Brito, veja resumos das publicações a respeito da eleição.


A oposição fez uma longa reunião com Berguinho, Gordo de Dadá e Zé Careca no dia 09/12. Após o término da reunião, os comentários na cidade era de que  o vereador Zé Careca (foto acima) é no momento o nome mais forte para ser o novo presidente, em função até do mesmo ser o mais velho dos vereadores, critério de desempate, caso o placar da votação fique em 5X5. Dizem que Berguinho, Bal, Dominguinhos e Gordo de Dadá já fecharam os seus votos no candidato Zé Careca.



 

No mesmo dia o prefeito Zé Grilo (foto), fez uma reunião com os vereadores da situação, Marcelo Brito, atual presidente, Ricardo Maia, Toninho, Nathan Brito e Elias Brasil, na reunião Marcelo. Toninho e Nathan confirmaram que eram candidatos.





O empresário e candidato a prefeito derrotado em 2004, Nilson Rabelo, não aprovou a ideia do vereador Bal votar em Zé Careca, por ser seu principal aliado e cabo eleitoral, o vereador Bal ouviu Rabelo e desistiu de apoiar Zé Careca, segundo Rabelo, na eleição de 2004 ele foi muito prejudicado pelas traições que aconteceram.



Com a desistência do vereador Bal de apoiar Zé Careca a pedido de Nilson Rabelo, saiu a notícia que a oposição tinha fechado com vereador da situação Nathan Brito, os vereadores Berguinho, Domiguinhos, Balho, Domiguinhos, Bal e Zé Careca se somariam ao voto de Nathan e elegeriam ele presidente, ficou decidido também que o vereador Gordo de Dadá compareceria a Sessão para dar quórum, mais não votaria em Nathan por questões familiares, mais também não deixava o candidato do prefeito Zé Grilo vencer.



Com essa história da oposição votar em Nathan, entrou em cena o coordenador das campanhas do ex. prefeito Dadá, Leno Assis que disse. A disputa pela presidência da Câmara de vereadores de Ribeira do Pombal não pode ser encarada como em anos anteriores. Desta vez, o presidente eleito seguramente assumirá o poder executivo, nem que seja por alguns dias, mas, talvez, por todos os meses que nos ligam ao final do atual mandato. Isso porque ninguém tem dúvida de que o processo eleitoral contra Zé Grilo culminará com o seu afastamento do cargo, neste momento tão importante e crucial para a oposição é com profunda estranheza que vejo os vereadores oposicionistas vacilarem na oportunidade histórica de virar o jogo e retomar o poder municipal. A lógica é simples. A oposição tem cinco edis: Bal, Zé Careca, Gordo, Dominguinhos e Berguinho. Ora,  como Zé Careca é o vereador mais velho e a Câmara é composta por dez parlamentares, basta que os cinco votem nele que a idade garante a vitória em caso de empate. Então por que não se aplica esta lógica e a oposição assume o poder legislativo e entra na briga pelo poder municipal? Não é isso que toda oposição quer, ocupar o poder para desenvolver seus projetos e nomear seus amigos de confiança para executá-los?

Ouço notícias de que talvez isso não aconteça porque o vereador Bal pode não votar em Zé Careca. Sim, mas não vota por quê? Dizem que foi um pedido de Nilson Rabelo. E o que Nilson Rabelo ganha impedindo a oposição de voltar ao poder em Pombal? Logo ele que sempre se disse “pardal” e inimigo dos “Britos”, dos morcegos? Será que Nilson e Bal vão suportar a culpa por Zé Grilo sair do poder e deixar alguém do seu grupo político em seu lugar? Não sei das mágoas de Nilson em relação aos seus amigos, os mesmos que o ajudaram no poder durante oito anos e votaram nele para prefeito em 2004, mas impedir que esses mesmos amigos tenham a chance de derrotar Zé Grilo agora é incompreensível.

É preciso que a sociedade entre nessa discussão, principalmente os eleitores de Nilson em 2004 e de Bal em 2008, para entender como é que alguém que foi eleito pela oposição e outro que se diz oposição querem jogar fora a chance de vencer a disputa da Câmara e, de quebra, assumir a Prefeitura no caso de afastamento do prefeito. E é preciso explicar, também, por que é que Nilson não aceita que Bal vote em Zé Careca, mas aceita o seu voto em Nathan Brito que sempre foi seu desafeto? Que interesse eles teriam nisso?

Sei que a pressão sobre Bal deve ser muito forte, mas tenho certeza que em respeito aos seus eleitores e aos seus amigos de sempre na política ele não se permitirá ser o responsável pela derrota da oposição, dos pardais e daqueles que querem o bem de Pombal somente para atender ao capricho de terceiros. Bal saberá honrar os votos que recebeu, como, aliás, sempre soube. E quero aproveitar para parabenizar o vereador Berguinho pela conduta ética, coerente  e pautada pelo sentimento político de encarar os desafios da vida pública com destemor  e respeito aos seus eleitores.

O vereador Bal sofreu perseguições de um blog ligado a Dadá que chegou a afirmar que iria acontecer com ele o que aconteceu com os ex. vereadores Baixinho e Zuí que deixaram os pardais e acabaram perdendo em 2008

Um novo comentário saiu também na cidade, que a situação teria se unido  poderia votar no vereador da oposição Bal para eliminar de vez os outros possíveis concorrentes.

O dia marcado


Marcada para ontem (16/12), não aconteceu a sessão do poder legislativo para a escolha da mesa diretora para o biênio 2011/2012 por falta do número suficiente de vereadores para validar as decisões tomadas.

Devido ao grande número de comentários que foram se espalhando pela cidade na última semana muita gente compareceu para verificar que a escolha aconteceria ontem, e como já era de se esperar, mais uma vez os vereadores da situação, Marcelo Brito, Nathan Brito, Toninho, Ricardo Maia e Elias Brasil, não compareceram, ou seja, eles não chegaram a um entendimento.

Desta forma, não se confirmou a informação de que alguns vereadores da oposição votariam com Nathan Brito, nem tampouco que Bal receberia votos da situação.

Fica registrado aqui também que já estava tão certo que a sessão não ocorreria que nem mesmo o plenário foi aberto, ficando os populares do lado de fora. Segundo o vereador Bal que conversou  com a nossa reportagem na saída da câmara, a não abertura do plenário foi uma desatenção apenas, mas os funcionários estavam lá para fazê-lo.

Oficialmente, a próxima sessão ordinária dia 23 de Dezembro será a data para a escolha da mesa diretora, vamos aguardar novos acontecimentos.

Agora é esperar a próxima semana para sabermos se o futuro presidente da Câmara de Vereadores de Pombal será escolhido.


Fonte: Blog Joilson Costa / Ribeiradopombal.com e Blog Primeira Página

Nenhum comentário: