BUSCAR

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Emiliano assumirá no lugar de Afonso Florence

O jornalista e professor Emiliano José (PT) dormiu suplente na terça-feira (21) e acordou deputado federal na quarta-feira (22). A presidente Dilma Rousseff confirmou a nomeação de Afonso Florence (PT-BA) para o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).
Emiliano que ficou com na 2ª Suplência da Coligação PT/PP/PSB/PRB/PCdoB/PHS/PDT, assumirá porque o 1º Suplente, Acelino Popó Freitas (PRB) também assumirá pelo fato do deputado federal Mário Negromonte (PP) também ter sido escolhido através de indicação do seu partido para assumir o ministério das Cidades.
 
Quem é Emiliano
 
Emiliano José é doutor em Comunicação e Cultura Contemporânea pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), professor aposentado da Faculdade de Comunicação, onde lecionou por 25 anos, jornalista de carreira e escritor com oito livros publicados. Exerceu recentemente o mandato de deputado federal pelo PT da Bahia. Filho de Emiliano José da Silva e Maria Aparecida Barbosa, nasceu em Jacareí (SP) no dia 5 de fevereiro de 1946. É pai de Theo e avô de Luiza.

Paulista de nascimento e baiano de coração, Emiliano iniciou a luta contra a ditadura militar em São Paulo, como vice-presidente da União Brasileira dos Estudantes (UBES). Perseguido, foi obrigado a viver na clandestinidade e se mudou para a Bahia nos anos 70. Em Salvador foi torturado e condenado pelos militares a quatro anos de prisão, com suspensão dos direitos políticos.

Participou ativamente das campanhas que elegeram Lula, como presidente da república, e Jaques Wagner (PT), como governador da Bahia. É um ardoroso defensor dos dois governos, de suas propostas e conquistas.

Pelo Partido dos Trabalhadores, Emiliano foi eleito deputado estadual em 2002. Defensor da causa negra, no seu primeiro ano de mandato foi presidente da Comissão Especial para Assuntos da Comunidade Afrodescendente (CECAD), dedicando-se à garantia da integridade e da preservação dos valores da religião, cultura e arte do afrodescendente. Na Assembléia Legislativa da Bahia voltou sua atenção para as questões vinculadas à saúde, mercado de trabalho, educação e cultura popular.

Em 2000, foi eleito vereador de Salvador, escolhido como líder da Bancada do PT, dedicando-se à defesa dos direitos dos trabalhadores, do funcionalismo público, dos taxistas e dos portadores de deficiência física. Exerceu a presidência e a vice-presidência do PT da Bahia e integrou o Diretório Nacional do partido.

Anistiado, Emiliano José foi deputado estadual (1988/1989) pelo PMDB, apoiou o governo Waldir Pires e destacou-se na Assembléia Constituinte Estadual da Bahia por defender a liberdade religiosa, ensino público, gratuito e de qualidade, controle externo do Poder Judiciário e a reforma agrária. Propôs e aprovou o usucapião urbano coletivo na Constituição da Bahia. Seu primeiro mandato foi dedicado às causas dos bairros populares e ao direito de moradia.

Emiliano iniciou a carreira jornalística na Tribuna da Bahia, passou pelo Jornal da Bahia, O Estado de S. Paulo, O Globo e pelas revistas Afinal e Visão. Na ditadura, escreveu para os jornais alternativos Opinião, Movimento e Em Tempo. Ainda exerce a profissão e publica artigos e reportagens em sites, revistas e jornais.

Nenhum comentário: