BUSCAR

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

CONVERSA COM GOVERNADOR WAGNER 2011 - 25 DE JANEIRO


Edmundo:
Governador Jaques Wagner, é com alegria que retomamos o contato com o nosso público. Tudo bem, governador?

Governador Jaques Wagner:
Tudo bem, Edmundo. Queria cumprimentar a você e a todos que nos acompanham pelo Conversa com o Governador. E dizer sempre do meu prazer de ter esse diálogo semanal com todos os amigos e amigas que acompanham o Conversa com o Governador.

Edmundo:
Governador, hoje vamos dedicar o nosso programa à área da Segurança Pública. Eu queria que o senhor começasse falando da formatura de mais 706 PMs, na última sexta-feira.

Wagner:
Olhe, começamos, realmente, com mais uma etapa do nosso processo de melhoria da segurança. Incorporamos 706 policiais militares e policiais bombeiros, homens e mulheres. Aliás, o primeiro lugar da turma foi uma mulher, o que me alegrou muito. Mostrando que as mulheres, a cada dia, ocupam mais espaço em toda a área pública. E pra mim é um bom começo. Vamos continuar incorporando novos policiais. A formatura foi carregada de emoção por parte dos familiares daqueles que estavam se formando. E todos eles já estão na rua, reforçando, principalmente, nesse período de verão e Carnaval, o policiamento na capital e no interior.

Edmundo:
O senhor tem dito que melhorar a segurança não é só aumentar a estrutura. Seria o caso de seguir o modelo nacional, de segurança com cidadania?

Wagner:
Eu insisto, Edmundo, que esse não é um trabalho de curto prazo. Nós temos um planejamento, esse planejamento está em marcha, acabamos de ter uma troca de secretário. De qualquer forma, é sangue novo, é um novo perfil, apesar do meu agradecimento, sempre, ao secretário César Nunes, que nos deu uma contribuição inestimável à frente da Secretaria da Segurança. Quarta-feira, o ministro da Justiça, está aqui e eu espero que a gente possa estabelecer com ele convênios e aportes do governo federal, pra melhorar a nossa estrutura. E como você disse, a gente segue o modelo nacional: segurança com cidadania, segurança com inclusão social. Segurança também é escola, saúde, estrada, emprego. Ou seja, não há segurança se não houver inclusão produtiva, dignidade, cidadania para o povo baiano e brasileiro. Então, é a polícia de um lado e todo o aparato social do outro, dando dignidade a nossa gente, para que ela não fique refém dos bandidos e dos marginais e vá trabalhar para o tráfico de drogas.

Edmundo:
E os especialistas dizem que a forma de se potencializar a atuação do Estado é o Governo ganhar o apoio da população.

Wagner:
Agora a gente pretende, rapidamente, fazer um chamamento à sociedade, no que a gente conceituou como “Pacto pela Vida”. Nós já temos o Ronda nos Bairros e o Pacto pela Vida será um debate com vários segmentos organizados da sociedade civil. Segmentos religiosos, sindicais, as universidades, o Ministério Público, a Justiça, a Assembleia Legislativa, todos que pensam e se preocupam com segurança, de tal forma que a gente tenha uma participação, também uma responsabilidade do conjunto da sociedade sobre a questão da segurança. Eu gosto de dizer, Edmundo, que segurança não é só polícia. É também polícia, por quê? Porque se a sociedade baiana e brasileira, a sociedade moderna, não recuperar os valores de espiritualidade, os valores de solidariedade, os valores de respeito ao próximo, se for uma sociedade que só corra atrás do patrimônio e do dinheiro, não vai ter polícia que chegue. Então, o Pacto pela Vida tem essa tarefa, mobilizar o conjunto da sociedade, ouvir críticas e opiniões do conjunto da sociedade. Sei que o maior responsável pela segurança é o governador e, portanto, eu sei dessa minha tarefa. Agora, compartilhar opiniões é importante no sistema democrático de gestão, que eu acredito.

Edmundo:
E o combate ao crime, o tráfico de drogas, por exemplo?

Wagner:
Olhe, o tráfico de drogas hoje é, sem dúvidas, o maior responsável pelo volume de perdas de vidas que nós temos aqui na Bahia, em outros Estados e eu diria no mundo inteiro. Virou uma multinacional do mal, envolve pessoas ingênuas, inocentes e, portanto, ele tem que se combatido todo dia. O governo federal teve sucesso naquela operação junto com a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro. É claro que a situação do Rio era totalmente diferente da nossa, com áreas absolutamente controladas pelo crime, mas nós estamos atentos e tudo aquilo que tiver ao nosso alcance, nós entendemos que é positivo, nós vamos fazer para poder melhorar a nossa tecnologia, a capacitação, a qualificação dos nossos policiais, melhorar o sistema prisional, impedir que a partir das cadeias e dos presídios, os bandidos comandem o crime. E eu não tenho dúvida, Edmundo, que como tudo na vida, não é nada fácil, mas nós, com planejamento, com dedicação, com muito trabalho, vamos vencer a batalha contra o crime.

Edmundo:
Governador Jaques Wagner, muito obrigado pela participação em nosso programa e até a semana que vem.

Wagner:
Eu quero agradecer a todos que nos acompanharam, através do Conversa com o Governador. Desejar a todos uma boa semana e podem estar seguros: o governador de vocês está preocupado com todas as questões que afligem o povo baiano e, particularmente com a questão da segurança. Uma semana de muita tranquilidade e que Deus abençoe a todos.


OUTRAS INFORMAÇÕES/ ACESSE:

Nenhum comentário: