BUSCAR

sábado, 1 de janeiro de 2011

Dilma Rousseff toma posse em Brasília sob olhares de 30 mil pessoas

 Lula entrega a faixa presidêncial (Foto: Roberto Stuckert/Presidência)

Dilma Rousseff tomou posse neste sábado (1º) como presidente da República e se tornou a primeira mulher a chegar ao cargo mais alto do país. Em Brasília, capital federal, 30 mil pessoas acompanharam a cerimônia e assistiram a nova presidente do país receber a faixa presidencial do seu antecessor e padrinho político, Luiz Inácio Lula da Silva. 

Presidente Dilma durante discurso no Congresso Nacional (Foto: Roberto Stuckert/Presidência) 


Em seu primeiro discurso como presidente do Brasil, Dilma enalteceu a conquista de uma mulher ao assumir o cargo. No plenário do Congresso, por cerca de 40 minutos, ela prometeu honrar as mulheres e se emocionou ao dizer que a partir daquele momento seria a “presidenta de todos os brasileiros”.
Multidão se reúne para assistir à posse de Dilma 
Multidão se reúne para assistir à posse de Dilma (Foto: Cleber Medeiros/Agência Senado)

- Hoje será a primeira vez que a faixa presidencial cindirá sobre o ombro de uma mulher.

Dilma agradeceu o agora ex-presidente ressaltando o legado deixado por ele. Segundo a nova presidente, ela terá a missão de consolidar as conquistas do governo anterior.

- Vivemos um dos melhores momentos da vida nacional, milhares de empregos estão sendo criados, nossa faixa de crescimento mais que dobrou, superamos a nossa divida externa, resgatando milhões de brasileiros da tragédia da miséria. [...] Não vou descansar enquanto houver brasileiros sem alimento na mesa. Não vou descansar enquanto houver pessoas vivendo nas ruas.


A cerimônia contou com a presença de 57 autoridades de outros países e diversos políticos nacionais.
Para chegar ao Congresso, Dilma teve de desfilar em carro fechado, por causa da chuva que atingiu a capital federal. Ela embarcou na Catedral de Brasília e passou pela Esplanada dos Ministérios.

Escoltada pelos Dragões da Independência, ela acenou aos jornalistas que acompanhavam sua entrada no Congresso. Ao lado de seu vice, Michel Temer (PMDB), Dilma foi recebida pelo presidente do Senado, José Sarney.

Os eleitos juraram “manter, defender e cumprir a Constituição Federal, observar leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”, e foram declarados empossados.

A seguir, todos cantaram o Hino Nacional. Dilma e Temer assinaram, sob aplausos, o termo de posse.

Ao encerrar seu discurso, em que prometeu erradicar a pobreza, a nova presidente afirmou que “estende as mãos” aos partidos de oposição e que, de sua parte e da parte de seu governo, não haverá nenhum tipo de discriminação ou de privilégio.

- A partir deste momento, sou a presidenta de todos os brasileiros. Serei rígida na defesa do interesse público. A corrupção será combatida permanentemente.

Dilma se emocionou, e também lembrou a época em que militou contra o regime militar.

- Entreguei minha juventude ao sonho de um país justo e democrático. Suportei adversidades extremas. Não tenho qualquer arrependimento, ressentimento ou rancor.

Após a fala, Dilma e Temer seguiram para o Palácio do Planalto, onde ela recebeu a faixa presidencial de Lula. Quebrando o procolo, os dois trocaram abraços e beijos no rosto. 

A presidente seguiu para o púlpito onde fez um novo discurso. Em tom mais emocionado e informal, ela lembrou o legado de Lula dizendo que ele deixa o cargo, mas continua com ela e com o povo. Dilma prometeu empenho para dar continuidade às conquistas do governo anterior.

- Reafirmo aqui outro compromisso. Cuidarei com muito carinho dos mais fracos e mais necessitados. Governarei para todos os brasileiros e brasileiras. [...] Foi por não acreditar que havia o impossível é que o presidente Lula fez tanto pelo país nesses anos. Sonhar e perseguir os sonhos é romper o limite do impossível.

Ela também prestou homenagem ao ex-vice-presidente, José Alencar, que está internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 22 de dezembro. Alencar luta há 13 anos contra um câncer. Sentado em uma poltrona, de terno escuro e gravata amarela, o ex-vice recebeu jornalistas em seu quarto antes de assistir à cerimônia de posse da presidente Dilma pela televisão.

- Só não fui porque não me deixaram ir.

Depois de oito anos no poder, Luís Inácio Lula da Silva deixou o comando da Presidência da República. Na tarde deste sábado (1º), ele desceu a rampa do Palácio do Planalto acompanhado da mulher, dona Marisa, e da presidente Dilma Rousseff. Assista ao vídeo com a despedida de Lula.

A nova presidente do Brasil, Dilma Rousseff, começou a empossar os 37 ministros que passam a compor o seu governo. Entre os novos ministros estão os baianos, deputado Afonso Florence (PT), ministro do Desenvolvimento Agrário, Mário Negromonte (PP), ministro das Cidades, Luiza Bairros (PT), ministra da Igualdade Racial e Jorge Hage, Controlador Geral da União, o baiano Orlando Silva (PCdoB/SP) também foi empossado como ministro dos Esportes. O destaque é a quantidade de mulheres no Ministério: nove, o maior da história. O antecessor de Dilma, Luiz Inácio Lula da Silva, chegou a ter cinco ministras.

O governador Jaques Wagner, o vice-governador Otto Alencar, as damas Fátima Mendonça e Márcia, os senadores eleitos Walter Pinheiro e Lídice da Mata, o senador João Durval e diversos deputados federais, eleitos e reeleitos, pela TV deu para ver os deputados reeleitos, Nelson Pelegrino (PT) e Daniel Almeida  (PCdoB) e o deputado eleito Rui Costa (PT).

Veja Vídeos da Posse:







Veja mais imagens da Posse:
g1.globo.com/politica/posse-de-dilma/fotos/2011/01/veja-imagens-da-posse-de-dilma-rousseff.htm

Nenhum comentário: