BUSCAR

segunda-feira, 28 de março de 2011

Operação no Nordeste de Amaralina cumpre 30 mandados e prende cinco


Secretário Mauricio Trindade (Foto: Manu Dias/AGECOM)

Um efetivo policial diferenciado será mantido no bairro do Nordeste de Amaralina, em Salvador, para realizar um trabalho preventivo, de abordagem comunitária e social, com o objetivo de evitar que as pessoas do local sofram algum tipo de represália. Depois de três meses de investigações, a operação conjunta deflagrada na madrugada de sexta-feira (25) foi avaliada com êxito pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), nesta segunda-feira (28), em coletiva à imprensa no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Com a ocupação, que incluiu também os bairros de Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho e contou com mais de 900 policiais, 162 viaturas e um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer), foram apreendidas sete armas de fogo – uma pistola nove milímetros, três revólveres calibre 38 e três calibre 32 –, dez motocicletas, 131 pedras de crack, 80 papelotes de cocaína, 300 gramas de maconha, 18 celulares, duas máquinas caça-níquel e um computador.

Uma das ações do programa Pacto pela Vida Contra o Tráfico de Entorpecentes, que busca a redução dos índices de homicídios, a operação teve a aprovação dos moradores, que contribuíram com mais de 200 ligações para o Disque-Denúncia (3235-0000). O apoio resultou no cumprimento de 30 mandados de busca e na prisão em flagrante de cinco homens. Foram apresentados nesta segunda-feira Alan Valentim Pena Tavares (‘Gordo’), Paulo André de Jesus Costa, Francisco Lima de Souza, Ivan de Jesus Costa e Ivo Boa Morte Nascimento.

Para o comandante-geral da PM, coronel Nilton Mascarenhas, o Disque-Denúncia contribuiu para que o efetivo policial chegasse rapidamente nos alvos e identificasse as rotas de fuga utilizadas pelos criminosos, como a rede de esgoto. “Vamos continuar firmes e fortes, atendendo aos reclames da sociedade. Nosso policiamento diferenciado vai atuar na área, com o apoio do Graer, da Cavalaria, do Esquadrão de Motociclistas Águia, com o intuito de conhecer ainda mais o território”, explicou Mascarenhas.
Antecipação 
O secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, disse que a incursão foi antecipada, devido à tentativa de homicídio, na última segunda-feira (21), de um policial que fazia ronda na região. “A determinação para a ação criminosa partiu do comando do tráfico. A partir de agora, vamos permanecer com mais de 100 policias militares e dez policiais civis, reforçando a 28ª Delegacia”, ressaltou o secretário. Ele afirmou ainda que outros traficantes-chefes de quadrilhas foram identificados e serão combatidos.

Como mais um passo para a instalação da base comunitária de segurança – ‘a UPP baiana’ –, o Complexo Nordeste de Amaralina, que será o segundo bairro a ser contemplado com o projeto (Calabar é o primeiro), teve 38 pessoas conduzidas ao Departamento de Narcóticos (Denarc) e um jovem encaminhado à Delegacia do Adolescente Infrator. Durante a operação, mais de 3,4 mil pessoas foram abordadas, além de buscas em 656 automóveis, 586 motocicletas, 37 táxis, 16 ônibus, 30 pontos de ônibus e 52 estabelecimentos comerciais.

“Conseguimos tirar de circulação a pessoa que era apontada como o líder do tráfico na região, graças ao trabalho conjunto das polícias Militar e Civil e Departamento de Polícia Técnica, sociedade e do Serviço de Inteligência. Continuamos a contar com a contribuição dos cidadãos”, disse o delegado-geral da Polícia Civil, Hélio Jorge Paixão. Fonte: AGECOM BAHIA


Notícias relacionadas:



 

Nenhum comentário: