BUSCAR

segunda-feira, 28 de março de 2011

R CEM, ROGÉRIO CENI É 100, 100 GOLS MARCADOS NA CARREIRA

Placa comemorativa (Foto: Globo Esporte.com)

Nascido em Pato Branco/PR no dia 22 de setembro de 1973, o goleiro Rogério Mücke Ceni que defende o São Paulo Futebol Clube desde 1993, começou sua carreira juvenil e profissional no SINOP do Mato Grosso em 1990, de onde saiu para ser um dos maiores goleiros da história desse país e ser o maior goleiro artilheiro do mundo agora com 100 gols.

Estádio Arena Barueri (Barueri/SP), dia 27 de Março de 2011, São Paulo 2x1 Corinthians, a vitória veio depois de quatro anos e com gosto de Centenário, pois se o Corinthians não conquistou nada em seu centenário, RC deu de presente o Gol 100 de sua carreira.

Na hora da cobrança neste domingo (Foto: Globo Esporte.com)

Foi no SINOP que RC conquistou seu primeiro título, o Campeonato Matogrossense de 1990, no São Paulo ele já foi Tri Campeão Brasileiro (2006 - 2007 e 2008), Tri Campeão Paulista (1998 - 2000 e 2005) Bi Campeão da Taça Libertadores (1993 e 2005), Bi Campeão Mundial (1993 e 2005), Campeão do Torneio Rio-São Paulo (2001), Campeão do Super Paulistão (2002), Super Copa da Libertadores (1993), Recopa Sul-americana (1993), Copa Conmebol (1994), e os torneios internacionais, Copa dos Campeões do Mundo (1995 e 1996), Copa Euro América (1999) e Troféu Cidade de Santiago de Compostela (1993), RC também participou da Seleção Campeã da Copa do Mundo de 2002 no Japão e na Coreia do Sul e da Seleção Campeã da Copa das Confederações em 1997.

Comemoração (Foto: Globo Esporte.com)

O Super goleiro conquistou os seguintes Prêmios individuais, Bola de Ouro (Placar): 2008, Bola de Prata (Placar): 2000, 2003, 2004, 2006, 2007 e 2008, Bola de Ouro do Mundial de Clubes da FIFA: 2005, Melhor jogador da final do Mundial de Clubes da FIFA: 2005, Melhor jogador do Campeonato Brasileiro: 2006 e 2007, Melhor goleiro do Campeonato Brasileiro: 2006 e 2007, Rei da Bola do Brasileirão: 2007, Craque da Torcida: 2007, Nono melhor goleiro do Mundo(Federação Internacional de História e Estatística do Futebol - IFFHS): 2005, Sexto melhor goleiro do Mundo(Federação Internacional de História e Estatística do Futebol - IFFHS): 2006, Quinto melhor goleiro do Mundo(Federação Internacional de História e Estatística do Futebol - IFFHS): 2007, Décimo primeiro melhor goleiro do Mundo(Federação Internacional de História e Estatística do Futebol - IFFHS): 2008, Décimo terceiro melhor goleiro do Mundo da década(2001 - 2009)(Federação Internacional de História e Estatística do Futebol - IFFHS), Goleiro do time ideal da América(Jornal El País, Uruguai): 2005

RC chegou a marcar de 100 na carreira nesse domingo histórico, foram 56 Gols de falta, e 44 Gols de pênalti.

Comemoração (Foto: Globo Esporte.com)

Curiosidades e Recordes:

O primeiro gol de Rogério foi marcado numa cobrança de falta em 15 de fevereiro de 1997, contra o União São João, em Araras, pelo Campeonato Paulista.

No dia 20 de agosto de 2006, Rogério tornou-se o maior goleiro artilheiro da história ao marcar, contra o Cruzeiro, em cobrança de falta ensaiada, seu 63º gol em partidas oficiais, superando a marca de 62 gols que antes pertencia ao goleiro paraguaio Chilavert. Nesse mesmo jogo marcou outro, de pênalti, chegando aos 64 gols.

Além do jogo em que quebrou o recorde, o goleiro-artilheiro fez dois gols numa mesma partida outras quatro vezes. A primeira contra a Inter, na casa do adversário, pelo Campeonato Paulista, em 25 de abril de 1999: vitória de 2 a 1 com um gol de pênalti e outro de falta. A segunda dobradinha veio em 17 de julho de 2004, pelo Campeonato Brasileiro, agora no Morumbi, outra vitória por 2 a 1, esta sobre o Figueirense, também com um pênalti e uma falta. Na vitória por 4 a 0 frente ao Tigres, do México, pelas quartas-de-final da Taça Libertadores da América de 2005 fez dois gols de falta. Com um pênalti desperdiçado, Rogério perdeu a chance de marcar pela primeira vez três gols num mesmo jogo. O quarto jogo em que Rogério marcou dois gols em uma só partida foi contra o Vasco, no Morumbi, pela décima sétima rodada do Campeonato Brasileiro de 2008. O placar foi 4 a 0 e o goleiro-artilheiro anotou os dois últimos, um de pênalti e outro de falta.

O Palmeiras é o time contra o qual mais fez gols (7), seguido pelo Cruzeiro (6) e Vasco (5). 2005 foi o ano em que mais balançou as redes, com 21 gols, sendo o último deles na semi-final do Mundial de Clubes, contra o Al-Ittihad, assim tornou-se o primeiro goleiro do mundo a marcar um gol no Mundial de Clubes.

É o goleiro que mais marcou gols no Campeonato Paulista, Copa dos Campeões, Torneio Rio-São Paulo, Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores e Campeonato Mundial de clubes da FIFA (Atualmente é o único goleiro do mundo que marcou um gol no Campeonato Mundial de clubes da FIFA).

É também o goleiro que mais marcou gols de falta, 56.

É o segundo goleiro que mais gols de pênalti marcou, 44, atrás apenas de Chilavert que têm 45 gols.

Um fato curioso é que em todas as partidas em que ele marcou no mínimo um gol, o time do São Paulo só foi derrotado três vezes. Nos jogos em que marcou gols, Rogério e o São Paulo contam com 70 vitórias, 21 empates e 3 derrotas.

No dia 25 de fevereiro de 2010, ao anotar, de falta, um gol sobre o Once Caldas na derrota de 2 a 1, tornou-se o maior artilheiro do São Paulo na história da Libertadores isoladamente com 11 gols marcados.

Após Rogério fazer o seu gol de numero 96, ele chegou aos 20 maiores artilheiros da historia do São Paulo. No dia 27 de março de 2011 em partida válida pelo Campeonato Paulista de Futebol de 2011 contra o Corinthians, marcou seu 100° gol da carreira.

Rogério balançou as redes tanto de seu ex-companheiro no São Paulo, Zetti, em 1998, quando este jogava no Santos; do seu ex-reserva, Roger, quando este estava na Portuguesa, em 2000; e de seu atual reserva Bosco, quando este estava também na Portuguesa, em 2002.

Contra o "rival" Chilavert, o capitão são-paulino leva desvantagem: tomou um gol do paraguaio, de pênalti, em 23 de outubro de 1997, no empate de 3 a 3 ante o Vélez Sarsfield, da Argentina, pela Supercopa Libertadores, resultado que, no entanto, classificou o São Paulo para a próxima fase da competição.

No dia 22 de julho de 2007, no empate entre São Paulo e Cruzeiro por 2 a 2 no Mineirão, completou 309 jogos em campeonatos brasileiros atuando pelo mesmo time quebrando o recorde que pertencia a Roberto Dinamite que havia atuado em 308 partidas pelo Vasco.

No dia 1 de setembro de 2007,com uma goleada de 6x0 sobre o Paraná, no Morumbi, Rogério se tornou o goleiro são-paulino com a maior série de jogos sem sofrer gols em Campeonatos Brasileiros, superando Valdir Peres, que ficou 694 minutos sem ser vazado, em 1983.[6] A série foi interrompida aos 47 min do segundo tempo da vitória de 2 a 1 sobre o Santos, em 15 de setembro, após nove jogos inteiros e dois parciais sem ter que ir buscar a bola no fundo das redes. No total, foram 988 minutos sem sofrer gols, que colocaram Rogério à frente da segunda maior sequência invicta da história do Campeonato Brasileiro (perde apenas para Emerson Leão que, jogando pelo Palmeiras em 1973, permaneceu invicto por 1057 minutos).

No dia 19 de agosto de 2009, com uma vitória sobre o Fluminense por 1x0, Rogério Ceni tornou-se o jogador que mais partidas jogou da história do Campeonato Brasileiro, superando Zinho, que jogou por Flamengo, Palmeiras e Cruzeiro, que detinha o recorde com 369 partidas.

No dia 28 de abril de 2010, completou 900 jogos pelo São Paulo Futebol Clube, no empate com o Universitario, na cidade de Lima.

É o terceiro jogador que mais vestiu a camisa de um clube na história do futebol mundial, ficando apenas atrás de Roberto Dinamite, que disputou 1065 jogos pelo Vasco e Pelé, que vestiu a camisa do Santos em 1114 partidas.

No dia 28 de outubro de 2010, em partida contra o Clube Atlético Paranaense (2 x 1 para o São Paulo) pelo campeonato brasileiro, chegou a marca de 700 jogos como capitão de um time, marca ainda não alcançada por nenhum outro jogador na história do futebol brasileiro. Ele recebeu a tarja de capitão no ano de 1999.

No dia 26 de janeiro de 2011 quebrou seu próprio recorde fazendo 73 partidas seguidas o antigo recorde(que era dele mesmo)era de 72 partidas. Atualmente são 85 partidas seguidas.

Na Seleção Brasileira, RC foi convocado 17 vezes, sendo que atuou na partida contra o Japão na Copa do Mundo da Alemanha em 2006 quando entrou no segundo tempo e o Brasil venceu por 4x1.

RC é o jogador que mais vestiu a camisa do São Paulo Futebol Clube, nesse domingo ele chegou a incrível marca de 955 jogos com a camisa Tricolor.

Como torcedor são paulino e fã do futebol brasileiro, eu fiquei muito feliz com a inclível marca de 100 gols marcados pelo melhor goleiro do mundo, RC 01.

Nenhum comentário: